Oi tem futuro fora da recuperação judicial — só falta querer